Five Foot Two: A mulher por trás do ídolo

Five Foot Two

Muitas pessoas não têm noção do quão difícil é ser uma estrela mundial da música. Mas o que você pode não perceber é que muitos artistas que desejam alcançar este patamar também não. E para quem não o entende, o mercado do entretenimento pode ser implacável. Portanto, se existia alguma dúvida acerca do porquê Lady Gaga é uma verdadeira diva, não há mais.

O documentário da Netflix Five Foot Two, liberado no último final de semana, superou as expectativas e nos mostrou realmente quem é a mulher por trás do ídolo. E que mulher, meus amigos! Stefani Germanotta é um exemplo de personalidade, competência e dedicação. Uma clara expressão do empoderamento feminino. Não é por acaso que a produção do documentário é de sua autoria.

Durante cerca de 100 minutos nos tornamos íntimos de uma ítalo-americana típica. Direta, objetiva, forte; mas também frágil. Lutadora e determinada a provar o seu valor. O que consegue muito bem, pois além do talento ela possui algo inestimável em um universo tão caótico: la famiglia.

Um dos momentos mais emocionantes (sim, é possível se emocionar em um bom documentário) é quando Stefani mostra à sua nonna a música que deu nome ao seu último álbum, Joanne. Escrita para homenagear uma tia que faleceu de forma traumática aos 19 anos. História esta que passamos a conhecer pela voz da própria sobrinha.

Percebemos na cena a emoção que tomou conta do lugar. Imediatamente nos solidarizamos com o dor da perda expressa no semblante do pai de Lady Gaga, e com a fortaleza no olhar de sua avó. Uma singela e simpática senhora de cabelos brancos que nos faz querer ser também seus netos.

Além das dificuldades em conciliar sucesso, trabalho e família, somos apresentados aos problemas de ordem médica pelos quais passa a cantora. Como se tornou de conhecimento público após o cancelamento do Rock in Rio, Lady Gaga sofre de fibromialgia. Uma doença que ocasiona fortes dores crônicas pelo corpo. Percebemos toda a fragilidade da artista em seus momentos mais íntimos no combate à doença.

E é esta dualidade tão explícita no vídeo que faz o documentário Five Foot Two ser cativante e imperdível. Diferente do fraco Part of Me, da Katy Perry, a produção sobre Lady Gaga pode ser  tão educativa quanto AMY, também da Netflix.

Traçando um paralelo entre as duas produções aprendemos que não existe fama, fortuna e sucesso sem trabalho. Além de que o mundo da música é cruel e permanentemente rodeado de oportunistas. E por isso, para sustentar tanta responsabilidade e solidão psicológica, só existe um fator imprescindível. Algo que claramente faltou à Amy Winehouse, mas sobra à Lady Gaga: O amor dos familiares…

 

Compartilhe

Deixe seu Comentário